Agora lascou: Irene Neres vai coordenar campanha do filho

COMUNICAÇÃO “MOBRAL”

Recentemente, a esposa de Zé Francisco reuniu o blogueiros e puxa saco da prefeitura para dizer que vai coordenar a campanha do filho. Sobre a equipe de comunicação não precisamos nem falar, pois a maior dos blogueiros e locutores da prefeitura não sabe sequer escrever um texto contemplando as normas cultas da gramática normativa da Língua Portuguesa.

Na fala não é diferente, uma vez que a maioria deles não expressam um português correto, como por exemplo, Mãozinha e Genivaldo Cobra que não sabem  falar e muito menos redigir um português sequer mais ou menos correto.

Trata-se de uma equipe “MOBRAL”. Mas vamos direto ao principal assunto do nosso post, que é a decisão de Irene Neres que vai coordenar a companha do filho, para a infelicidade dele. Irene Neres é uma figura muito repudiada pelos codoenses, principalmente pelas mulheres.

É grosseira, arrogante, não sabe se expressar em público, trata todo mundo mal. Faz muito “barraco”. Irene Neres não gosta de negros  e nem de pobres, é preconceituosa e prepotente. Irene Neres já até respondeu processo  pelo crime de injúria racial.

CONCLUSÃO

Se depender da coordenação da mãe, o filho famigerado Pedro Nada ficará mais repudiada quanto à mãe e o insucesso é evidente. Uma coordenadora dessas ninguém merece. O resultado será um resultado total, e, pode esperar “os barracos” que ela irá fazer. Irá demitir todas as pessoas que ela desconfiar e as mulheres que ele desconfiar que têm interesse em Zé Francisco. A Irene Barraco vem aí…

Política: Janicelma Fernandes é um dos nomes da federação REDE/PSOL mais cotados para a Câmara federal

A porta-voz da REDE Sustentabilidade no Maranhão Janicelma Fernandes é um dos nomes mais cotados da federação REDE/PSOL no Maranhão para a Câmara Federal nas Eleições 2022. Janicelma Fernandes foi candidata a vice-prefeita de São Luís em 2020,   na chapa de Jeisael que obteve 2,76%,  totalizando 14.144 votos válidos. Janicelma Fernandes é natural de Presidente Dutra-Maranhão, mas reside em São Luís há  vários anos. Janicelma Fernandes é formada em Pedagogia.

Eleições 2022: Federação REDE/PSOL realizará convenção na próxima sexta-feira (05) na FETAEMA-São Luís

Na próxima sexta-feira (05), acontecerá a  convenção da Federação REDE/PSOL na FETAEMA em São Luís-MA, na convenção  serão homologado as pré -candidaturas de Enilton Rodrigues a governador e Antônia Cariongo ao senado, a vice-governadora, os suplentes de senado, os 20 deputados federais e 50 estaduais  da federação que  serão confirmados.

“Momento muito importante para o PSOL/Rede no Maranhão essa formalização da direção estadual da  federação. O instituto das federações veio para tentar corrigir as injustiças com os partidos ideológico cometido pela reforma eleitoral que quiz calar esses partidos programático”, Analisa Enilton Rodrigues, pré-candidato governador pela federação PSOL/Rede que também é engenheiro florestal e especialista em gestão publica.

Nominata completa da direção estadual da federação:

Presidente: Enilton Rodrigues

Vice: Breno Ribeiro

Primeiro Tesoureiro: Géssica Jardim

Segundo Tesoureiro: Bruno Rogens

Secretaria de Comunicação:  Aline Varão

Primeiro Secretário Executivo: Janicelma Fernandes

Segundo Secretário Executivo: Selma Carvalho

Primeiro Coordenador: Sidney Nunes

Segundo Coordenador: Franklin Douglas

Fonte: Assessoria de Comunicação da REDE

Quem quer dinheiro? Blogueira de Codó não denuncia mais Zé Francisco. Teria entrado também no “pacote” dos Araújo?

Uma blogueira de Codó que aqui não queremos citar o nome por questões éticas, durante quase 02 anos fazia muitas denúncias ao governo municipal, muitas delas até sem fundamentos.

Parece até que estava apenas querendo chamar a atenção do Zé Francisco para lhe dá uma merreca. Acompanhando nas redes sociais, observamos que a blogueirinha agora já está divulgando as ações que acontecem a passo de tartaruga no desgoverno Zé Francisco.

Falando bem e só de bem agora, e só agora, é  no mínimo estranho. Será que a blogueirinha também entrou no “pacote” dos Araújo?. Vale ressaltar que a tal blogueira é quem respondeu mais processo na jurisdição de Codó.

E muitos desses processos são por divulgação meramente  difamatória. Recentemente a blogueira participou até de uma audiência de conciliação  de uma lide que tinha como autor um médico que presta serviço para o município de Codó, nesse processo a blogueirinha figurava no polo passivo como ré.

Jogo duplo: Zé Francisco apoia Edilázio, mas patrocina Pedro Belo em Codó

EDILÁZIO COM BOLSONARO

Para não passar vexame, Zé Francisco diz que apoia Edilázio, mas patrocina a campanha de Pedro Belo em Codó. Há quem diga que Zé Francisco não tem nome de peso para disputar a reeleição em Codó. Depois de enganar Biné, Camilo e todos os que gastaram  sua única e última  grana para levar Zé Francisco  ao palácio municipal.

Zé Francisco deu um verdadeiro estelionato eleitoral por analogia em todos que nele investiram, e, como se não bastasse, não há uma pessoa sequer que faz parte do governo de Zé Francisco que fez parte do grupo político que lhe deu a vitória em 2020. Porém, Zé Francisco está isolado sem os grandes nomes da política codoense a seu lado e por isso irá ter uma enorme dificuldade em 2024 para enfrentar provavelmente Zito, Camilo, Biné e muitos outros políticos de peso eleitoral.

Há quem diga que  Zé Francisco  está apelando pelo ao menos em financiar Pedro Belo no intuito de tê-lo como seu candidato a vice se pelo ao menos tiver coragem de disputar uma reeleição em Codó.

PEDRO BELO NÃO SOMA PARA 2024

Pedro Belo hoje é uma figura muito desacreditada no meio  político, tanto que não conseguiu sequer eleger sua irmã Socorro Belo para a Câmara Municipal. Socorro Belo com o apoio de Pedro, Antônio Figueiredo e outras figuras repudiadas pelos codoenses, conseguiu pouco mais de 400 votos. Mesmo gastando muita Grana.

Já em 2018, mesmo fazendo parte do alto escalão do Governo  Flávio Dino, Belo apoiou Adelmo Soares, secretário de Estado de Agricultura em uma campanha milionária, mesmo assim só conseguiu transferir 1.500 votos para Adelmo Soares, que só aparece de 4 em 4 anos.

Pedro Belo
Pedro Belo

Belo até que andou dizendo por aí que não estava mais no governo, porém quando viu uma imensa dificuldade em reconquistar seus correligionários, porque não conta mais com o seu ex-pequeno grupo político. Muitos dizem por aí que Belo é ruim de cumprir compromisso.

Para simular uma possível sobrevivência política, Belo muda de opinião e se “ajoelha” aos pés de Zé Francisco e seu filho desprovido Pedro Neres, com a finalidade de obter votos do governo, porque Edilázio Bolsonarista não tem lá essa aceitação em Codó.

Para isso, Belo foi obrigado a submeter-se a declarar apoio a Pedro Neres. Os votos que Pedro conseguir em Codó não somam para 2024 a favor de Zé Francisco porque já são votos do governo. Já com o candidato a deputado federal Camilo a situação é muito diferente.

Camilo não tem o apoio de Zito que apoia Márcio Jerry. Então, se Camilo passar no teste, seu capital político poderá contar muito e decidir  a favor de Zito em 2024, caso aconteça uma futura aliança em 2024 entre o ex-deputado e atual vice-prefeito de Codó Camilo e o deputado estadual Zito. Ou até mesmo uma eleição de Camilo com apoio de Zito para prefeito de Codó em 2024, já que Camilo tem um grande potencial eleitoral  em Codó e ainda pode contar com o capital político de seu pai, o ex-prefeito Biné Figueiredo, uma das maiores liderança política de Codó e do Maranhão.

Aconteceu no Brasil: Ciro Nogueira é vaiado em convenção do PDT no Piauí: “Fora bolsonarista, fora Bolsonaro!” (vídeo)

“Eu me retiro, porque eu não fico junto com bolsonarista”, disse a candidata a deputada Amanda Costa

 O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), foi vaiado durante a convenção estadual do PDT, neste sábado (30), em Teresina, no Piauí. A informação é do GP1.

Ele foi hostilizado quando chegava no evento. Ele chegou de surpresa na convenção, acompanhado do pré-candidato a governador Sílvio Mendes e do pré-candidato ao Senado, Joel Rodrigues, quando a candidata a deputada federal do PDT, Amanda Costa, se levantou da mesa de honra e começou a gritar palavras contra o ministro.

“Fora bolsonarista, fora Bolsonaro! Eu me retiro, porque eu não fico junto com bolsonarista”, disse Amanda Costa, se retirando do salão nobre da Câmara Municipal de Teresina onde ocorria a convenção.

Com convenção para mais de 50 mil, Weverton entra, de novo, para a história do Maranhão

Senador que, em 2018, já havia batido o recorde de ser o primeiro a chegar à casa dos 2 milhões de votos agora protagoniza o maior evento político já realizado no estado e mostra o tamanho do seu volume de campanha, também inédito para um oposicionista

Análise de conjuntura

Já recordista no Maranhão, com quase 2 milhões de votos nas eleições de 2018, o senador Weverton Rocha (PDT) entrou novamente para a história nesta sexta-feira, 29, com a maior convenção já realizada no estado.

Reunindo mais de 50 mil pessoas no estádio Nhozinho Santos e no seu entorno, o candidato do PDT ao Governo do Estado é protagonista do maior evento já realizado por um político no Maranhão – e muito provavelmente no país.

O senador foi ousado e corajoso ao pretender encher um estádio de futebol para realizar sua convenção, coisa nunca antes pensada na história da política maranhense.

E a ousadia deu certo, trazendo gente de todos os 217 municípios, entre prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores, líderes políticos e, sobretudo, povo, muito povo.

A campanha de Weverton impressiona pelos números e pelo ineditismo.

É a primeira vez, também, que um candidato da oposição – que enfrenta não apenas o Palácio dos Leões, mas também a assembleia, o Judiciário e o Ministério Público, além de dois grupos políticos arraigados na estrutura do poder maranhense, o grupo Sarney e o grupo Flávio Dino (PSB) – consegue dividir com o governo a base de prefeitos.

Os coordenadores da campanha do pedetista estimam que ele tenha, hoje, algo em torno de 110 prefeitos apoiando seu projeto de poder, algo nunca sequer cogitado em um estado dominado pelo cabresto dos poderosos e da elite política tradicional.

O tamanho da convenção de Weverton mostrou também a força de um novo grupo político que surge no estado, com lideranças experientes, a exemplo da prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (PSDB) e do prefeito de Ribamar, Julinho Matos (PL), e jovens lideranças, como os prefeitos de São Luís, Eduardo Braide (sem partido), de Imperatriz, Assis Ramos (União Brasil), de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), e de Balsas, Erik Costa, para citar apenas os maiores colégios eleitorais.

Na história do Maranhão, quem mais se aproximou desta conjuntura de Weverton foi o ex-governador Flávio Dino, que, em 2014, reuniu em torno de si políticos de todas as correntes locais e nacionais, para enfrentar o então poderoso grupo Sarney.

Mas Dino se perdeu nas próprias pernas e chega a 2022 tendo que se aliar justamente ao grupo Sarney para tentar salvar o seu poste nas eleições, o governador-tampão Carlos Brandão (PSB), abrindo mão dos conceitos e tendo que ceder a pressão por espaços de poder em troca de apoio.

Independentemente do resultado das eleições de outubro, o senador Weverton Rocha já construiu um legado político que vai reverberar pelos próximos anos na política do Maranhão.

E é exatamente por saber disso que as elites tradicionais maranhenses se voltam contra sua eleição.

O exemplo de ontem no Nhozinho Santos mostra, porém, que essas elites terão dificuldade para se manter encasteladas…

Fonte: Marco Aurélio D’Eça

Principal eleitor de São Luís, Eduardo Braide, aponta Weverton como “o melhor para a capital”

Com mais de 70% de aprovação popular ao seu mandato, prefeito terá mais influência no processo eleitoral que os ex-governadores Flávio Dino e Roseana Sarney e que o ex-presidente Lula; e optou pelo senador do PDT por reconhecer que ele “tem feito muito por São Luís” 

Eduardo Braide é o principal eleitor de São Luís e terá influência direta na votação do senador Weverton Rocha ao Governo do Estado

O prefeito de São Luís Eduardo Braide (Sem partido) foi uma das mais entusiasmadas lideranças políticas a discursar na histórica convenção que oficializou a candidatura do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

– O Weverton, como senador, tem feito muito por São Luís e outros municípios. E como governador, tenho certeza absoluta que fará muito mais – declarou Braide, para mais de 50 mil pessoas que acompanharam a convenção, dentro e fora do estádio Nhozinho Santos.

Com índices de aprovação acima dos 70%, o prefeito de São Luís é hoje o principal eleitor na capital maranhense, com maior influência no eleitorado que os ex-governadores Flávio Dino (PSB) e Roseana Sarney (MDB) e mais que o ex-presidente Lula (PT).

Braide polariza a atenção dos eleitores com o ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD)(, também candidato ao Governo do Estado.

É do alto desta força popular que Braide buscará o apoio do eleitorado a Weverton e ao grupo político que apoia o senador.

– Ele tem o Hélio [Soares, deputado estadual do PL] como companheiro de chapa. Temos o senador Roberto Rocha (PTB), que também muito tem ajudado o Maranhão. Portanto, esse é o time da vitória. Temos que andar sempre juntos, sempre fortalecendo este projeto que é o melhor para São Luís e o Maranhão – ressaltou Braide.

Sem apoio algum do Governo do Estrado nestes dois primeiros anos do seu mandato, Eduardo Braide recebeu emendas de Weverton e de Roberto Rocha que ajudaram a tocar sua gestão. E sabe que a vitória do pedetista significa a possibilidade de parceria entre o governo e a Prefeitura de São Luís.

E é com este propósito que ele pretende convencer o eleitorado da capital maranhense…

Fonte: Marcos Aurélio D’Eça

Eleições 2022: Enilton Rodrigues, pré- candidato a governador, é o presidente da Federação PSOL/Rede Sustentabilidade no Maranhão.

Na manhã desta sexta-feira (29) em reunião em São Luís,  PSOL e Rede Sustentabilidade elegeram Enilton Rodrigues presidente estadual e Breno Ribeiro vice,  da federação PSOL/Rede Sustentabilidade.

Na convenção do dia 5 de agosto na FETAEMA, será homologado as pré -candidaturas de Enilton Rodrigues a governador e Antônia Cariongo ao senado. A vice-governadora, os suplentes de senado e os 18 deputados federal e 50 estadual da federação serão confirmados.

“Momento muito importante para o PSOL/Rede no Maranhão essa formalização da direção estadual da  federação. O instituto das federações veio para tentar corrigir as injustiças com os partidos ideológico cometido pela reforma eleitoral que quiz calar esses partidos programático”, Analisa Enilton Rodrigues, pré-candidato governador pela federação PSOL/Rede que também é engenheiro florestal e especialista em gestão publica.

Nominata completa da direção estadual da federação:

Presidente: Enilton Rodrigues

Vice: Breno Ribeiro

Primeiro Tesoureiro: Géssica Jardim

Segundo Tesoureiro: Bruno Rogens

Secretaria de Comunicação:  Aline Varão

Primeiro Secretário Executivo: Janicelma Fernandes

Segundo Secretário Executivo: Selma Carvalho

Primeiro Coordenador: Sidney Nunes

Segundo Coordenador: Franklin Douglas

Fonte:blogdolukascarvalho.blogspot.com

 

 

José Mendes nunca mais: para cada 200 eleitores, apenas 1 fica em dúvida pela reeleição do vereador José Mendes

A equipe do Blog Gazeta Maranhense fez uma sondagem sobre o que o codoense pensa do potencial eleitoral dos vereadores codoense. Para cada 200 eleitores, apenas 1 fica em dúvida sobre reeleição do vereador José Mendes e 199 afirmam  que José Mendes não tem chance alguma de reeleição. A sondagem foi realizada por telefone.

Os codoenses afirmaram que a atuação do edil também é péssima, apesar de ser líder do governo, é o vereador mais pacato no parlamento codoense. Os codoenses também afirmaram que José Mendes votou em um Projeto de Lei ainda em 2021  de autoria do Executivo que alterou a Lei 1.505/2009 (PCCS), que permitiu o afrouxamento da Lei 1.505/2009 para que o Seletivo para o cargo de professor culminasse em uma mera indicação política.

A mesmo Lei ainda foi alterada em seu artigo 32, que determinava que um Seletivo tinha validade de 1 ano, podendo ser prorrogado por igual período. Com a alteração, a duração de uma Seletivo passou ter duração de 2 anos, podendo ser prorrogado por igual período, que é exatamente o mandato de um prefeito. Desta forma, tanto José Mendes, demais vereadores, assim como Zé Francisco são contra o concurso público.

O que a categoria de professores pensa de José Mendes?

Professores e codoenses em geral se decepcionaram com o voto de José Mendes favorável a um Projeto de Lei que permitiu fraudar o seletivo para se tornar uma mera indicação política. Ou seja, José Mendes votou em um Projeto de Lei que não trouxe segurança jurídica. A decepção foi maior ainda, porque José Mendes já foi procurador do SINTSERM.

Nossa opinião

Talvez José Mendes tem votado  em Projetos de Lei como esse  apenas  para agradar Zé Francisco por ter nomeado seu irmão Francisco Mendes para a Procuradoria-Geral do Município. Eis a razão!