Eleições 2022! Apoio do prefeito de São Luís Eduardo Braide define passaporte de Weverton ao segundo turno

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide, declarou apoio ao senador Weverton, que disputará as eleições para o Governo do Maranhão, nesta quinta-feira em entrevista a uma emissora de TV da capital.

De acordo com o prefeito, a escolha se deve a importância de ter um governador que consegue dialogar com todas as forças e a capacidade de articulação para melhorar a vida da população maranhense.

“Quando passar a eleição, precisamos de um governante que pensa em um bem maior, que é a população. Ele já demonstrou essa capacidade de diálogo e uniremos forças para melhorarmos a vida de quem vive no estado”, disse Eduardo Braide.

Além disso, o prefeito destacou que a escolha também é uma gratidão ao apoio do senador Weverton na caminhada do segundo turno, na eleição anterior para prefeito.

“É mais que natural dar continuidade a essa caminhada que também tem ao lado o senador Roberto Rocha. Esse novo governo vai fazer um Maranhão superar os índices de pobreza e São Luís vai contribuir para melhorar essa situação”, finalizou o prefeito.

 

Eleições 2022: Camilo em entrevista ao jornalista Jeruan Almada confirma pré-candidatura a federal e dobradinha em Codó com Nagib para estadual

O ex-deputado estadual e atual vice-prefeito de Codó Camilo Figueiredo,  em entrevista ao jornalista Jeruan Almada da TV CIDADE, canal 11, (RECORD), oficializou há pouco sua pré-candidatura a deputado federal pelo Podemos e a dobradinha em Codó com Nagib para estadual. Camilo declarou que agora faz parte do grupo político do deputado estadual Zito, e, que essa união não será apenas para 2022. A união tem como objetivo a duração por muito tempo e principalmente as Eleições Municipais 2024, afirmaram Camilo e Biné ao jornalista Jeruan Almada.

 

Condutor tem perna decepada após forte colisão contra carro em Pedreiras

Na manhã deste domingo (19), um grave acidente aconteceu nas proximidades da fábrica Café Mamoré, em Pedreiras, quando um homem identificado como Hernes Araújo Silva, mais conhecido como “Nego”, de 38 anos, teve uma das pernas decepada após uma colisão.

Testemunhas afirmaram que Hernes dirigia uma motocicleta Honda Pop e se chocou contra um carro que seguia em sentido contrário.

Devido à força do impacto, a moto ficou completamente destruída e o motociclista, após receber os primeiros atendimentos no local do acidente, foi transferido em uma ambulância para o Hospital Geral de Pedreiras. Devido ao seu estado de saúde, é esperado que ele seja transferido para outra cidade.

Hernes é morador do Povoado Lago Salvador, localizado na zona rural de Lima Campos. Informações ainda não confirmadas dão conta de que ele apresentava sintomas de embriaguez.

Ocorrências do tipo são comuns em nossa região. Num acidente recente, um cidadão perdeu a perna no Bairro Santo Antônio dos Oliveiras, em Trizidela do Vale, poucos dias depois ele infelizmente veio a óbito (Veja AQUI). Mais recentemente em Pedreiras, um condutor morreu após colidir contra um animal na Rodovia João do Vale (Veja AQUI).

Brasil: Depois da pandemia da covid-19, parada LGBT de volta

Após dois anos sem as paradas LGBTQIA+ pelas ruas das cidades brasileiras, devido à pandemia de covid-19, os eventos voltam a ser realizados de norte a sul, de leste a oeste do País. A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, considerada uma das maiores do mundo, e parte do calendário oficial de grandes eventos da cidade, este ano chega a sua 26ª edição, que será promovida no dia 19 de junho com o apoio e estrutura da Prefeitura.

O evento reitera seu compromisso com a luta contra o preconceito e pela busca por representantes que pautem políticas públicas afirmativas e estejam engajados com a promoção dos direitos humanos.

O impacto das Paradas LGBT nos destinos vai além da economia. De acordo com o presidente da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil, Ricardo Gomes, os eventos têm o efeito de transmitir mensagens de empatia e respeito a turistas e moradores. “As paradas LGBTs permitem que as pessoas entendam e respeitem o direito de ser do outro, que cada um pode ser quem é do jeito que é. Contribuem com novas possibilidades, novas formas de amar e fazer isso da forma mais natural”, pontua.

Já em relação às perspectivas para a retomada de eventos em 2022, Gomes aponta que os viajantes LGBT estão ávidos por novos embarques. “O Turismo LGBT é de suma importância, porque o público LGBT foi um dos que mais viajou durante a pandemia, além de terem voltado a viajar primeiro. E, por isso, descobriram inclusive as viagens regionais, as viagens mais curtas de carro. O público quer conhecer novos lugares, novas atrações e festas. Essa experiência de conhecer novos destinos está incrustada na forma que o público LGBT vive”, disse.

O Brasil sedia mais de 150 eventos de orgulho em todo o País.

Flávio Dino deixou o Maranhão com 40 cidades no mapa da pobreza

O Maranhão voltou a figurar no mapa da pobreza com quarenta cidades sob a gestão de Flávio Dino (PSB) e aparece na liderança do ranking dos estados com municípios mais pobres.

Obtidos pela reportagem do Blog do Neto Ferreira, os dados foram divulgados pelo estudo comparativo da Fundação Getúlio Vargas (FGV) produzido em 2022 e realizado com base na pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dos anos de 2010, 2014, e 2019, sendo este último o mais recente.

A pesquisa do IBGE analisou o Produto Interno Bruto (PIB) per Capita dos municípios maranhenses levando em consideração os valores adicionados brutos da agropecuária, da indústria e dos serviços, que constituem os três grandes setores de atividade econômica, além da administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social, devido à sua relevância na economia brasileira, bem como informações sobre os impostos, líquidos de subsídios, o PIB e o PIB per Capita dos Municípios Brasileiros.

Sob Flávio Dino, que atualmente é pré-candidato ao Senado, os indicadores do PIB per Capita das cidades maranhenses, segundo o estudo do FGV, tiveram baixas alarmantes e metade da população aparece com rendimento mensal de até meio salário mínimo.

O Maranhão tem o maior percentual de pessoas em situação de pobreza, ao contrário do estado vizinho, o Piauí, que não tem nenhuma cidade figurando na lista dos 50 municípios com menor PIB. O feito foi destaque no site oficial do estado piauiense, que levou em consideração os dados apresentados nesse texto e o resultado foi bastante comemorado pelo ex-governador Wellington Dias nas redes sociais.

A título comparativo, os dados da Fundação Getúlio Vargas mostram que em 2010, durante o governo Roseana Sarney, 42 cidades estavam no rol das mais pobres do Brasil, entres elas: São João Batista (2.256,42); Santo Amaro do Maranhão (2.291,88); Primeira Cruz (2.365,98); Satubinha (2.369,27); Nina Rodrigues (2.474,34); Santana do Maranhão (2.480,33); Timbiras (2.486,75); Peri Mirim (2.544,29); Icatu (2.564,67); Araguanã (2.578,16); Apicum-Açu (2.582,37); Bacuri (2.610,66); São Francisco do Maranhão (2.621,75); Humberto de Campos (2.628,03); Cajapió (2.629,69); Central do Maranhão (2.647,36); São João do Sóter (2.659,02); Serrano do Maranhão (2.678,69); São Benedito do Rio Preto (2.687,41); Centro do Guilherme (2.727,42); Pedro do Rosário (2.735,01); Alcântara (2.741,16); Bequimão (2.765,49); Paulino Neves (2.769,78); Axixá (2.785,64); Cajari (2.792,30); Penalva (2.805,33); Cedral (2.841,59); Água Doce do Maranhão (2.842,54); Duque Bacelar (2.862,17); Duque Bacelar (2.862,17); Afonso Cunha (2.895,18); Santa Helena (2.900,34); Mirinzal (2.907,74); Bacurituba (2.929,48); Tutóia (2.942,79); Magalhães de Almeida (2.945,07); Governador Newton Bello (2.953,24); Guimarães (2.954,35); Governador Archer (2.960,14); Morros (2.964,38); Luís Domingues (2.966,45).

Ainda sob a gestão da ex-governadora, em 2014, os índices do PIB, conforme o estudo da FGV, cresceram e o número dos municípios em situação de pobreza diminuíram chegando a 28.

Apareceram no ranking das cidades mais pobres: Alcântara (4.618,92); Alto Alegre do Pindaré (4.319,90); Araguanã (4.188,18); Bequimão (4.061,54); Buritirana (4.648,60); Cajapió (3.769,24); Cajari (4.442,70); Central do Maranhão (4.243,42); Fernando Falcão (4.647,28); Governador Eugênio Barros (4.540,90); Governador Newton Bello (4.499,25); Humberto de Campos (4.207,93); Icatu (4.208,83); Itaipava do Grajaú (4.608,17); Matões (4.182,09); Matões do Norte (4.186,15); Mirinzal (4.442,94); Nina Rodrigues (3.712,94); Paulino Neves (4.564,97); Penalva (3.967,87); Peri Mirim (4.430,35); Primeira Cruz (4.234,49); Santana do Maranhão (4.062,68); Santo Amaro do Maranhão (4.541,23); São João do Soter (4.386,29); Satubinha (4.040,67); Timbiras (4.037,63); Urbano Santos (4.566,12).

Com o governo de Flávio Dino, o Maranhão, a partir de 2019, teve um aumento alarmante no quantitativo das cidades no mapa da pobreza. Segundo o IBGE, de 50 municípios mais pobres do Brasil, 40 são maranhenses. Eles possuem o menor PIB per Capita do país.

Estão na lista: Matões do Norte (4.482,85); Primeira Cruz (4.676,32); Santo Amaro do Maranhão (4.987,25); Santana do Maranhão (5.004,80); Araguanã (5.162,19); Serrano do Maranhão (5.225,08); Joselândia (5.277,69); Nina Rodrigues (5.330,22); Cajapió (5.336,66); Central do Maranhão (5.414,99); Peri Mirim (5.416,39); Itaipava do Grajaú 5.456,02; Satubinha 5.599,73; Humberto de Campos 5.627,48; Penalva 5.650,61; Cajari 5.655,55; Alcântara 5.690,89; Bom Lugar 5.758,79; Matões 5.766,30; Bequimão 5.776,96; Araioses 5.818,86; Pedro do Rosário 5.844,13; Timbiras 5.856,67; São João do Soter 5.890,52; Milagres do Maranhão 5.900,17; Jenipapo dos Vieiras 5.920,23; São João do Carú 5.931,37; Urbano Santos 5.934,05; Cachoeira Grande 5.939,45; Cantanhede 5.946,09; São Vicente Ferrer 5.953,99; São João Batista 5.959,29; Magalhães de Almeida 5.972,66; Icatu 5.987,66; São Bento 5.998,04; Olinda Nova do Maranhão 6.064,34; Vargem Grande 6.073,74; São Roberto 6.098,40; Governador Eugênio Barros 6.104,35; Presidente Vargas (6.131,25).

Em 2015, Dino discursou para uma multidão no Palácio dos Leões – sede do Governo- e prometeu tirar os municípios maranhenses do rol da pobreza, mas os indicadores socioeconômicos divulgados pelo IBGE contradizem a realidade drástica na qual vive o Maranhão.

Tocador de vídeo

Eleições 2022: Zé Francisco apoia Pedro Belo (PC do B) e Edilázio fica em segundo plano?

Após uma abordagem investigativa realizada pela nossa redação a respeito da conjuntura política em Codó-Ma, concluimos que Pedro Belo é o candidato apoiado pelo governo de Zé Francisco e Edilázio Jr. será mais um enganado por Zé Francisco em Codó, assim como o senador Roberto Rocha e muitos outros que já foram traídos pelo Rei das Traições políticas no município de Codó, Zé Francisco.

Para comprovar a veracidade das nossas informações é só observar o péssimo desempenho de Edilázio nas pesquisas de opinião pública. Edilázio não passa da casa dos 4%. Perdendo para Pedro Belo (candidato de fato do governo em Codó) e outros pré-candidatos a deputados federais para as eleições 2022.

Também já conversamos com pessoas que participam do governo, inclusive, secretários e demais integrantes do alto escalão que nos confirmaram que Belo é realmente o pré-candidato do governo e Edilázio é somente para aquele integrante do governo que não tiver afinidade com a pré-candidatura de Pedro Belo. Outro fato que tem chamado bastante a nossa atenção é que Zé Francisco já realizou até adesivaço, prática abusiva diante da legislação eleitoral, no entanto, não se vê sequer um adesivo da Pré-campanha do Edilázio Jr. Conclusão. Com certeza, Edilázio é apenas mais um traído por Zé Francisco.

Política Urgente! Josimar oficializa apoio a Weverton Rocha para Governo

Em live transmitida no Instagram, o deputado federal e presidente do PL, Josimar de Maranhãozinho, declarou que irá apoiar o senador e pré-candidato ao Governo, Weverton Rocha (PDT) nas eleições de 2022. O anúncio foi feito na noite desta segunda-feira (23).

“Nosso candidato ao governo é o meu amigo senador Weverton Rocha”, revelou o presidente estadual do Pl

Para definir os rumos do partido, Josimar se reuniu na sexta e sábado com lideranças do Partido Liberal.

No primeiro dia, o deputado federal se encontrou com os prefeitos filiados à legenda partidária.

Já no segundo, a reunião ocorreu com os pré-candidatos a deputados estaduais e federais. Na ocasião houve a eleição interna para escolher o futuro político do grupo.

Foram colocados em votação os nomes do governador Carlos Brandão (PSB), o de Weverton Rocha e a opção “Josimar decide”, na qual o filiado deixava o presidente do partido escolher.

Na contagem dos votos, Josimar decide 30, Weverton 6 votos, Brandão 2 votos e Edivaldo Holanda Júnior 1 voto.

Os deputados estaduais, federais e pré-candidatos a deputados votaram Josimar decide 45, em branco 2 e Brandão 2.

O PL é a agremiação partidária do presidente Jair Bolsonaro e um dos representantes da direita no Estado, sendo oposição direta do ex-governador do Maranhão e pré-candidato ao Senado, Flávio Dino (PSB), e do seu grupo que atua no campo esquerda-progressista.

A sigla também apoiará o senador e pré-candidato à reeleição, Roberto Rocha (PTB).

Paulo Dantas é eleito governador de Alagoas em votação indireta

Dantas foi eleito por 21 votos e terá como vice José Wanderley Neto (MDB), que exerceu o cargo na primeira gestão do ex-governador Teotônio Vilela Filho (PSDB).

O deputado estadual Paulo Dantas (MDB) foi eleito governador de Alagoas neste domingo, 15, em votação indireta feita pela Assembleia Legislativa local para mandato tampão que vai até 31 de dezembro. O resultado representa uma vitória política do senador Renan Calheiros (MDB) sobre o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP). Os dois abriram uma disputa pelo comando do Estado.

Dantas foi eleito por 21 votos e terá como vice José Wanderley Neto (MDB), que exerceu o cargo na primeira gestão do ex-governador Teotônio Vilela Filho (PSDB).

Os dois serão empossados ainda neste domingo. Houve empate no segundo lugar entre Danúbia Barbosa e os deputados estaduais Cabo Bebeto (PL) e Davi Maia (União Brasil), com um voto cada. Candidato do grupo de Lira na eleição indireta, Maia não recebeu votos nem de parlamentares do PP, partido do presidente da Câmara.

O pleito aconteceu em meio a uma intensa guerra judicial travada entre o clã dos Calheiros e Lira, que inauguraram uma rivalidade central na política alagoana, como mostrou o Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O senador Rodrigo Cunha (União Brasil), candidato de Lira ao governo de Alagoas em outubro, vai disputar contra Dantas, apoiado pelo ex-governador Renan Filho. A chapa emedebista deve apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Palácio do Planalto, enquanto Lira endossa a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL).

A família Calheiros emplacou Dantas para o mandato de governador-tampão com a intenção de que ele dispute o pleito de outubro sentado na cadeira de governador e no controle da máquina estadual.

As eleições indiretas foram parar no Supremo Tribunal Federal (STF). Uma decisão do Tribunal de Justiça de Alagoas havia derrubado uma liminar de primeira instância que tinha determinado o adiamento da eleição, a pedido do PSB, sigla que apoiou a candidatura de Davi Maia. O partido, então, entrou com recurso no Supremo, e o presidente da Corte, o ministro Luiz Fux, suspendeu o processo de forma temporária.

Relator do caso, o ministro Gilmar Mendes ordenou no dia 9 a reabertura do edital para as eleições e atendeu o principal pedido do PP, partido de Lira, ao determinar que o registro e a votação dos candidatos a governador e vice-governador fossem realizados em chapa única. O primeiro edital autorizava candidaturas separadas para os dois cargos, o que era criticado pela oposição, para quem a regra beneficiava os Calheiros.

Gilmar decidiu ainda que a filiação partidária não pressupõe a escolha do candidato em convenção e que a votação precisa observar as condições constitucionais de elegibilidade e as hipóteses de inelegibilidade previstas na Constituição, também atendendo a questionamentos feitos pela oposição. Além disso, determinou votação nominal e aberta.

A decisão foi levada ao plenário virtual do Supremo na sexta-feira, 13, mas o julgamento foi suspenso por pedido de vista feito pelo ministro Kassio Nunes Marques. Antes de Kassio solicitar mais tempo para analisar o caso, quatro ministros haviam acompanhado o entendimento de Gilmar – Edson Fachin, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski. Faltava apenas um voto para que fosse formada maioria a chancelar a decisão do relator.

Na prática, o pedido de vista não impediu a eleição e a liminar dada pelo decano do STF no dia 9 segue em vigor. Após a decisão, a Assembleia Legislativa de Alagoas marcou o pleito para este domingo.

Votação

A votação deste domingo foi marcada por críticas ao domínio dos Calheiros no Estado durante discursos na tribuna da Casa Legislativa.

“Temos um grupo hegemônico no comando do governo do Estado, e a candidatura do deputado Paulo Dantas representa um governo de continuidade de todas as mazelas vivenciadas pelo povo alagoano nos últimos anos”, disse Davi Maia.

Dantas, por outro lado, acusou a oposição de tentar “golpear a democracia” ao judicializar o processo eleitoral. “Fizeram chicanas, tentaram apequenar o processo legítimo, um vale-tudo, que atrapalha a vida da nossa gente”, afirmou o governador eleito ao falar em “ataques covardes, maquiados de nova política”.

Entre os candidatos, o clima era de derrota iminente diante da vantagem de Dantas no pleito. Dos 27 deputados estaduais, 15 são filiados ao partido dele, o MDB, mais que a maioria simples necessária para vencer o processo.

Correio Braziliense

Acordo fechado! PL irá apoiar Weverton para governador

Após intensos diálogos com articuladores dos grupos do governador Carlos Brandão (PSB) e senador Weverton Rocha (PDT), o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), chegou à conclusão final do melhor caminho para trilhar nestas eleições.

Popularmente conhecido como “o moral da BR”, Maranhãozinho foi aconselhado a desistir da pré-candidatura ao governo, fortalecer suas bases e disputar juntamente com sua esposa, a deputada estadual Detina, para Câmara Federal. A eleição de ambos é garantida.

Além disso, definiu neste domingo (15), que vai mesmo apoiar o pré-candidato ao governo, Weverton Rocha. A confirmação de apoio nos bastidores ocorreu após caciques do PDT concluírem últimos ajustes que faziam parte do compromisso.

Prefeitos do PL já estão sendo chamados a uma reunião que ocorrerá na próxima sexta-feira (20), e serão comunicados da decisão de Josimar. Inclusive, Erlânio Xavier, coordenador da pré-campanha de Rocha, esteve ontem (14), com Rigo Telis, prefeito de Barra de Corda para tentar sanar conflitos. Rigo é do PL e a oposição local é do PDT.

Crucialmente, o ex-governador Flávio Dino foi o fato que pesou e fez Carlos Brandão, pré-candidato à reeleição, nao conseguir obter em seu arco de alianças o importante apoio do PL.
Políticos ouvidor pela reportagem comentam que o apoio do PL a Brandão poderia enterrar de uma vez a pré-candidatura de Weverton, minimizando as expectativas em sua grande maioria. Em efeito inverso, a adesão do PL ao projeto eleitoral do pedetista o consolida no segundo turno.

Neto Ferreira