Ridículo! Deputado acordou biruta ou mentiu para esticar o saco do governador

Em um momento de tristeza e de mentiras, o médico e deputado estadual Antônio Pereira ocupou hoje (07/12) a tribuna da Assembleia Legislativa para debochar da cara dos maranhenses ou para mostrar que não bate bem da cabeça.

Ao elogiar Flávio Dino, o parlamentar afirmou que o Maranhão foi o estado do Brasil que mais avançou no combate a covid-19, notadamente na campanha de vacinação que se arrasta até hoje.

Ora, enquanto a média nacional já passou dos 63% de pessoas vacinadas com as duas doses em todo o país, no Maranhão ainda não chegamos nem aos 48%. Estamos perdendo para vários outros estados, inclusive menores. Além do erro, uma mentira descarada.

Em seguida, o parlamentar teve uma crise de amnésia ou transformou-se na vida real do Pinóquio, quando falou alto que o Maranhão vive um dos seus melhores momentos, graças ao governador que tirou o estado do atraso.

Ora, senhor deputado! Dados do IBGE mais recentes mostram que temos os piores índices negativos em tudo. Temos mais de 60% da nossa população passando fome, famílias na extrema pobreza, a pior renda, a pior qualidade de vida da população, o pior em abastecimento de água potável e no esgotamento sanitário.

Mas o nobre parlamentar ainda teve a coragem de mentir ao dizer que o atual governador será o senador da República com base nas pesquisas. Conforme as pesquisas do ano passado, Flávio Dino ostentava perto de 70% de intenções de votos.

Desde março de 2021 vem experimentando quedas bruscas e nos recentes levantamentos eleitorais, caiu para 41% e já avista seu adversário, o senador Roberto Rochapelo retrovisor com 25%.

Isso é o resultado que a população acordou e amanheceu atolada por falta de ações, de políticas públicas que pudessem, ao menos, amenizar nossos problemas. E, ao que tudo indica, Flávio Dino cavou a própria cova. E, neste sentido, caminha para ser rejeitado pela população exatamente por causa das mentiras, das falsas promessas. Foi a maior Fake News da história do Maranhão.

Deixe um comentário